Contos de Prata

Maria Clementina

Maria Clementina

 

tenho saudade de um tempo que ainda não vivi

é como que uma antecipação de algo que ainda não existe, algo que nem sei definir

tenho saudade deste tempo futuro, saudade e medo ao mesmo tempo, medo que ele não chegue, que me abandone antes sequer de me visitar

tenho saudade do quente reconforto do teu abraço antes de adormecer, saudade do beijo carinhoso ao acordar e de todas as palavras tortas trocadas

saudade de uma paz que não conheço, de uma música que nunca ouvi e do chilrear estridente dos pássaros que nunca vi

tenho saudade e meia do pão quente e do cheiro do teu perfume. tenho saudade das ondas do mar e da paisagem calma que não sei se existirá

tenho saudade de tanto futuro, que de tanta saudade já não sei mais que presente escolher – rosa, amarelo ou azul?

|são estranhos todos estes futurismos, quando vivi sempre de estímulos do passado, presa nas lembranças do que já foi e a respirar o que remediado está|

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s